Número total de visualizações de página

terça-feira, setembro 09, 2008

Campanhas de Limpeza do Litoral 2008













(Entre 2000 e 2008 foram recolhidos 131.650 litros de lixo)


No decorrer deste ano, no âmbito do Protocolo de Cooperação com a Câmara Municipal de Sesimbra, o NECA realizou até ao início de Setembro, 32 actividades de campanhas de Limpeza e Recolha de Lixo no litoral entre a Praia da Foz e o Calhau dos Alhos. Estas actividades centraram-se em zonas naturais de difícil acesso. Assim, foram na totalidade, recolhidos 21.450 litros de lixo e mais de 100 pilhas.
Os materiais recolhidos consistem essencialmente em derivados de plástico, latas, restos de aparelhos de pesca (covos, redes, nylon, bóias), restos de vestuário, calçado, embalagens de óleo e outras, esfe
rovite, pilhas, bolas de crude, embalagens de gás, vidro (garrafas, frascos), cordas, papel de alumínio, filtros de óleo, etc.
É de salientar o aumento significativo dos imp
actos na maioria das praias ao longo de toda a costa, nomeadamente, na Praia dos Penedos (Reserva Total), na Praia da Cova (Reserva Parcial) , na Praia da Mijona e na Praia Areia de Mastro). Para alem do abandono do lixo e das pilhas, ainda é deixado, na maioria das vezes espalhado, engodo, restos de comida, bebida e óleos, que ali ficam a libertar um cheiro nauseabundo.
Por outro lado, duran
te as viagens de barco, são recolhidos, directamente do mar, centenas de sacos de plástico, embalagens, etc. Esta situação não é de estranhar, pois todos os dias é bem visível muitos objectos a flutuar na barra do Porto de Abrigo em direcção ao mar, como também assistimos algumas vezes, aos barcos de pesca e de recreio a lançar lixo ao mar.
Estes tipos de atent
ados, para além de causarem um desagradável impacto visual, provocam a contaminação e degradação do litoral e das arribas. Estas arribas, que pertencem à grande cadeia montanhosa da Serra da Arrábida, estando viradas para sul, criam uma espécie de microclima muito característico. Dá-se então o aparecimento de novas espécies de fauna e flora que forçosamente tiveram de evoluir e adaptarem-se a tais condições geográficas.
Assim, nestes sítios de beleza indescritíve
l encontram-se certas espécies de plantas raras e endémicas que deveriam ser um orgulho para qualquer português.
É preocupante continuar-se assistir a um aumento de lixo em quantidades significativas de um ano para outro, principalmente depois da implantação do POPNA, supostamente este pl
ano deveria ser para “Conservar” a Natureza. Em termos práticos tudo está na mesma, só não está pior, graças às acções de limpeza e recolha do lixo que o NECA tem vindo a fazer nos últimos 8 anos, e que conta com o apoia da Câmara Municipal de Sesimbra e do Clube Naval de Sesimbra.
É de lamentar que não haja uma politica ambiental activa e eficaz para reverter esta situação. Este facto, prova que este problema não pode ser só resolvido com acções pontuais ou proibições, te
m que haver um plano de coordenação contínuo com medidas concretas de acções de sensibilização, fiscalização e de limpeza.

Texto: Francisco Rasteiro
Fotos: Francisco Rasteiro; Carzé; João Santos.